24 de ago de 2010

Livros e Romances do velho Buk no Brasil


Romances:
- Cartas na Rua. São Paulo: Brasiliense, 1983. (edição original 1971)
- Factotum. São Paulo: Brasiliense, 1985. (ed. original 1975)
- Mulheres. São Paulo: Brasiliense, 1984. (ed. original 1978)
- Misto quente. São Paulo: Brasiliense, 1984. (ed. original 1982)
- Hollywood. Porto Alegre: L&PM, 1990. (ed. original 1989)
- Pulp. Porto Alegre: L&PM, 1995. (ed. original 1995)

Contos, Poesia, Não Ficção
- Ao Sul de Lugar Nenhum - Histórias da Vida Subterrânea. Porto Alegre: L&PM, 2008.
- O Amor é um Cão dos Diabos. Porto Alegre: L&PM, 2007.
- Vida desalmada. Florianópolis: Spectro, 2006.
- Essa loucura roubada que não desejo a ninguém a não ser a mim mesmo amém. Curitiba: 7 Letras, 2005.
- Tempo de vôo para lugar algum. Florianópolis: Spectro, 2004.
- Hino da Tormenta. Florianópolis: Spectro, 2003.
- Os 25 Melhores Poemas de Charles Bukowski. Rio de Janeiro: Bertrand, 2003.
- O capitão saiu para o almoço e os marinheiros tomaram conta do navio. Porto Alegre: L&PM, 1999.
- A mulher mais linda da cidade. Porto Alegre: L&PM, 1997. (coletânea)
- Numa Fria. Porto Alegre: L&PM, 1993.
- N.York, 95 cents ao dia. Porto Alegre: L&PM, 1991 (quadrinhos).
- Delírios Cotidianos. Porto Alegre: L&PM, 1991 (quadrinhos).
- Fabulário Geral do Delírio Cotidiano. Porto Alegre: L&PM, 1986.
- Notas de um velho safado. Porto Alegre: L&PM, 1985.
- Crônica de um amor louco. Porto Alegre: L&PM, 1984.

5 comentários:

Athos Tazinaffo disse...

Nota-se que os poemas do Bukowski são quase inexistentes em português. É por esse motivo que criei este blog para traduzí-los:

www.traducoesdeumvelhosafado.blogspot.com

Para todo fã de Bukowski.
Confiram.

Athos Tazinaffo disse...

PS: Por coincidência escolhemos a mesma foto do Buk para nosso blog.

bukowskibar disse...

Athos, visitei seu blogs, boa iniciativa, estarei ali sempre procurando novos poemas. Uma boa dose de cerveja para vc.

Mme. Enigma disse...

metade deles tenho, a outra metade é difícil de achar. =/

jbrfranca@gmail.com disse...

Mme. Enigma
Sempre que desejar, venha, ofereça alguns poemas dos quais não encontramos aqui.

Um abraço.