25 de nov de 2010

CORCUNDA

eu fui amado por muitas mulheres e, para uma vida corcunda
isso é uma sorte
tantos dedos adentrando meus cabelos
tantos abraços apertados
tantos sapatos atirados sem cuidado no tapete do meu
quarto.
tantos corações em busca
agora tão nítidos em minha memória que caminharei para a morte, lembrando
tenho sido tratado melhor do que deveria ser - não pela vida em geral
nem pelo mecanismo das coisas
mas pelas mulheres
mas houveram mulheres que me deixaram plantado no quarto sozinho
encurvado
com as mãos no saco pensando
por quê por quê por quê por quê?
mulheres vão para homens que são porcos
mulheres vão para homens com almas mortas
mulheres vão para homens que trepam pessimamente
mulheres vão para sombras de homens
mulheres vão
vão porque precisam ir
pela ordem das coisas.
as mulheres sabem mais
mas muitas vezes escolhem na confusão e desordem
elas podem curar com seu toque
elas podem matar o que tocam e eu estou morrendo
mas não estou morto ainda.

BUK - ESSA LOUCURA ROUBADA QUE NÃO DESEJO A NINGUÉM A NÃO SER A MIM MESMO AMÉM

Nenhum comentário: